• Luiz Alberto Nascimento

REFLEXÃO: Descobri que pintei a parede errada

Atualizado: 14 de out. de 2021




Tente imaginar uma cena. Diante de uma reforma na minha casa, decidi fazer um trabalho de pintura diferenciado em uma determinada parede, não foi um trabalho de apenas um dia, mas de muitos dias, depois de muito esforço, dedicação e muita criatividade ficou tudo perfeito, não foi fácil, mas o resultado final ficou além do que eu imaginava, ainda em cima da escada observo e percebo que todos admiravam meu trabalho, foram muitos elogios, que alegria e satisfação senti.


Porém algo aconteceu, e por essa eu não esperava, o arquiteto veio informar que eu havia pintado a parede errada, pois a parede que eu acabara de pintar, seria derrubada/desmoronada.


Logo pensei: "do que adiantou? tanto esforço e dedicação aplicados no lugar errado".

Quando nos deparamos com determinadas frustrações, é exatamente essa sensação que temos, que fizemos o melhor, tudo correto porém no lugar errado, seja em um negócio, em uma confiança depositada em alguém, na conclusão de uma faculdade que só serviu para ter um diploma pendurado na parede, estas são algumas de muitas das situações que nos deixa vulnerável a experimentarmos esta sensação, sensação de "do que adiantou?".


Diante dessa realidade nos cabe tomar 2 atitudes, continuar lá no topo da escada se lamuriando pelo ocorrido, ou descer da escada, leva-la até a parede correta e começar tudo novamente, só de imaginar dá vontade de desistir, eu sei, só em ter que remover a escada dá uma trabalheira muito grande, vale ressaltar também que na parede correta terei que começar do zero, começar por baixo, até conseguir chegar no topo e poder novamente lá de cima do último degrau observar a aceitação e reação positiva de todos.


Fica aqui uma pergunta: Melhor é ficar no alto da escada recebendo elogios porém no lugar errado que um dia irá se desmoronar, ou descer e recomeçar tudo novamente no lugar correto?


Eu decidi recomeçar!!! E você ?